StanceWorks Revisits – Nic and Stephanie Foster’s BMW E21 320i

It’s been some time – more than four years in all – since we’ve last taken a look at the Fosters’ E21; however, like a good scotch, “Mr. Belvedere,” as the 320i is known, has only grown better with age. At first glance, little, if anything, has changed with “Mr. B.” The Sepang Bronze paint still shines […]

Férias chegando? Veja sete dicas para viajar de carro

iG São Paulo

Acompanhe os pontos mais importantes por os pés na estrada para viajar de carro

Viajar de carro requer uma série de cuidados para garantir a segurança de todos

Viajar de carro requer uma série de cuidados para garantir a segurança de todos

Foto: Divulgação

As férias escolares estão aí e tem muita gente que pensa em viajar de carro. Mas com o aumento do movimento nas estradas também crescem os indices de acidentes causados por falha mecânica ou por imprudência dos motoristas. Para você não ter dor de cabeça, basta seguir as dicas que iG Carros separou a seguir. E boa viagem.  

1 – Tenha certeza de que está tudo certo com o carro

Antes e viajar de carro%2C vale a pena fazer uma boa revisão para garantir a segurança de todos que irão com você

Antes e viajar de carro%2C vale a pena fazer uma boa revisão para garantir a segurança de todos que irão com você

Foto: Divulgação

Não custa lembrar que o bom estado de itens como freios, suspensão, alinhamento, estepes, sistema de injecão, baterias, fluidos, faróis, pneus e lanternas é fundamental para uma viagem segura e tranquila, sem colocar em risco sua família ou amigos que estiverem no carro. Portanto, vale a pena fazer uma revisão em uma boa oficina antes de entrar na estrada para viajar de carro.

 2 – Respeite os limites de velocidade

Velocidades acima do limite aumentam bastante o risco de acidente

Velocidades acima do limite aumentam bastante o risco de acidente

Foto: Divulgação

 Não apenas não se deve dirigir acima dos limites permitidos por lei, mas também é recomendável dar uma tirada de pé no caso de tempo chuvoso.

Diminuir a velocidade de 100 km/h para 80 km/h, por exemplo, reduz o espaço de frenagem em mais de 15 metros, uma distância equivalente a mais de três carros e que pode ser essencial na hora de evitar um acidente.


3 – Mantenha sempre uma distância do carro da frente

Três segundos é o mínimo de tempo que você deve ficar do carro que segue na sua frente

Três segundos é o mínimo de tempo que você deve ficar do carro que segue na sua frente

Foto: Divulgação

 Nem pense em colar na traseira dos outros carros. Use a a regra dos três segundos como parâmetro: Quando o veículo da frente passar por um poste ou árvore, comece a contar “1,2,3”. Caso você passe pela mesma árvore antes da contagem atingir o três, você está perto demais. Em caso de pista molhada, essa contagem deve ser aumentada para ajudar no tempo de frenagem.

4 – Não faça ultrapassagens arriscadas

Lembre-se que é proibido e arriscado ultrapassar em faixas contínuas no piso da estrada

Lembre-se que é proibido e arriscado ultrapassar em faixas contínuas no piso da estrada

Foto: Divulgação

Jamais ultrapasse pela direita e sempre utilize as setas para mostrar sua intenção para outros motoristas e evitar uma fechada. Em vias de mão dupla, respeite a indicação da faixa de divisão, elas estão lá para avisar onde é o local mais seguro. Mesmo seguindo essas dicas, certifique-se do mais importante: somente ultrapasse caso você se sinta seguro.




5 –Todos dentro do carro devem usar cinto de segurança

Cinto de segurança reduz em 45% o risco de fatalidade em um acidente

Cinto de segurança reduz em 45% o risco de fatalidade em um acidente

Foto: Divulgação

 

De acordo com dados da agência americana NHTSA (National Highway Transportation Safety Administration), o motorista que usa o cinto de segurança tem o índice de risco de fatalidade reduzido em 45%, em relação ao que não usa.

6 – Acomode bem as bagagens

Certifique-se de que não existe o risco da bagagem atingir os ocupantes durante uma frenagem brusca.

Certifique-se de que não existe o risco da bagagem atingir os ocupantes durante uma frenagem brusca.

Foto: Divulgação

 Em um acidente, um objeto solto na cabine tem seu peso multiplicado 25 vezes quando arremessado. Por isso leve as bagagens apenas no porta-malas. Evite sobrecarregar o carro. O peso extra faz com que o tempo de frenagem seja maior e a aceleração seja menor (risco nas ultrapassagens).




 

7 – Crianças pequenas devem ficam nas cadeirinhas

Cadeirinhas infantis protegem as crianças em caso de acidente%2C mas devem estar bem instaladas

Cadeirinhas infantis protegem as crianças em caso de acidente%2C mas devem estar bem instaladas

Foto: Divulgação


 

Crianças devem permanecer em cadeirinhas adequadas ao seu peso, tamanho e idade, segundo regulamentação criada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito), em 2008. Qualquer dúvida pode ser sanada através da cartilha criada pelo Denatran.

Toyota Prius Plug-In to Feature Solar Panels in Japan, Europe

When the next generation of the Toyota Prius plug-in hybrid hits Japan and Europe, it will feature a rooftop solar panel, reports Automotive News. Don’t expect this technology to hit the ‘States right away, as this technology currently doesn’t hold up to U.S. rollover crash tests. According to Koji Toyoshima, chief engineer of the Prius […]

The post Toyota Prius Plug-In to Feature Solar Panels in Japan, Europe appeared first on Motor Trend.

Ao volante: Volkswagen Gol evolui no interior e na mecânica

Motor 1.0 de três cilindros, que chegou junto com a reestilização, melhora desempenho e consumo, enquanto novo painel tornou o habitáculo mais agradável; pouca oferta de equipamentos de série ainda é ponto fraco Por Alexandre […]

DÉCADA PERDIDA

ALTA RODA, Fernando Calmon

BMW M2 Coupé chega às concessionárias por R$ 379.950,00

Se a onda de desânimo e falta de confiança de compradores e investidores levaram à penosa situação atual do mercado, alguma luz de esperança começa a surgir para 2017. Esse foi um dos principias indicadores do seminário Revisão das Perspectivas 2016, da AutoData, esta semana em São Paulo.


Até agora nenhum executivo quis se comprometer sobre o que pode ocorrer no próximo ano. Há apenas o consenso de fundo do poço em 2016. Anfavea prefere esperar mais dados nos próximos meses para rever números. Mas surge o sentimento de que mudanças econômicas em curso melhorariam o humor de pessoas e empresas. O novo presidente do Sindipeças, Dan Ioschpe, previu crescimento do PIB de forma bastante modesta em 2017: apenas 1,3%.

Esse patamar o autoriza a estimar que a produção de veículos leves e pesados subirá 2,7% no ano que vem, incluindo mercado interno e exportações. Se parece um alívio, Ioschpe deixou claro: “Sempre é bom voltar a crescer, mas igualar os números recordes de 2013, por enquanto, não vislumbro antes de 2023”.

Nas palestras houve reconhecimento do artificialismo que inflou as vendas no passado recente, conduzindo ao excesso de capacidade e à redução do nível de emprego. Importante, porém, saber que o mercado brasileiro não está saturado. Alguns esperam um sinal positivo de recuperação da confiança para “acordar” os compradores. Vendas represadas trariam condições de encurtar essa nova década perdida para o setor automobilístico.

Outro debate foi a liberação sumária para automóveis a diesel por meio de um projeto de lei em discussão na Câmara dos Deputados. A Cummins e a consultoria Power Systems Research apresentaram argumentos contrários, enquanto FPT Industrial e MWM mostraram-se favoráveis, talvez com a expectativa de produzir aqui estes motores, algo muito improvável pois seriam importados. Anfavea reafirmou sua desaprovação, entre outros motivos pelos investimentos já feitos para melhorar o consumo dos motores atuais.

O assunto diesel não é novo. Dois projetos de lei anteriores foram arquivados. Depois de toda a confusão envolvendo emissões poluentes desse combustível no exterior nos últimos nove meses, pairam dúvidas sobre as reais razões de reabertura do tema. Se a referência for CO2, não há condições de o diesel competir com bioetanol de cana-de-açúcar no Brasil. Pelo contrário, só danificará a matriz energética do País.

Miguel Fonseca, vice-presidente da Toyota, reafirmou a aposta da empresa em híbridos (motores a gasolina ou flex, no caso brasileiro, auxiliados por motor elétrico) e nas pilhas a hidrogênio para automóveis puramente elétricos. Ele acredita que 40% das vendas da marca na América Latina até 2030 virão dessas duas opções. E, em 2050, a totalidade de sua comercialização no mundo. Significa que motor a combustão não acaba tão cedo.

RODA VIVA

INAUGURAÇÃO da fábrica do grupo Jaguar Land Rover, em Itatiaia (RJ), fecha o ciclo de novos entrantes para produção de modelos mais caros. Capacidade: 24.000 unidades/ano. Range Rover Evoque e Discovery Sport têm índice de nacionalização inicial em torno de 40%. Anteriormente, Land Rover montou o Defender em São Bernardo do Campo (SP) de 1998 a 2005.

APESAR da situação do mercado de veículos (quase 50% de queda acumulada nas vendas em dois anos), o País não perdeu tanto protagonismo na região. Volkswagen é mais um grupo a ampliar a abrangência administrativa de seu principal executivo no Brasil. O sul-africano David Powels responde agora pela América do Sul, América Central e Caribe.

BMW M2 chega este mês às lojas como um cupê compacto de tração traseira (partilha a mesma arquitetura do hatch Série 1) de desempenho excepcional: acelera de 0 a 100 km/h em apenas 4,3 s. Utiliza um raro, nos dias de hoje, motor turbo de 6 cilindros em linha, 3 L, 370 cv e nada menos de 47,4 kgfm. Preço de R$ 379.950,00, ou mais de R$ 1.000 por cv.

ESCALADA de oferta de câmbios automáticos em carros compactos inclui os Nissan March e Versa, nas versões de 1,6 L. Marca japonesa optou por um CVT (marchas infinitas dentro de intervalo fixo de maior e menor redução), mais adequado a uma condução urbana moderada. Poupa combustível, mas é encarecido pela importação: a opção custa R$ 4.800.

SEGUNDO pesquisa da J.D. Power do Brasil, subiu o índice de satisfação no processo de compra de veículos novos. Com menos interessados para atender, as concessionárias estão se esforçando mais para vender e procurando fidelizar os clientes. Índice de avaliação positiva subiu de 774 pontos (numa escala até 1.000), em 2015, para 793 pontos este ano.

ESTÁ disponível aqui óleo sintético de última geração cujo foco é manter a capacidade de lubrificação em temperaturas altas. Essas condições ocorrem em motores modernos de baixa cilindrada e alta potência. Parceira da Mercedes-Benz na F-1, Petronas desenvolveu o Syntium CoolTech para maior dissipação de calor nos motores de competição.


Fernando Calmon, engenheiro e jornalista especializado desde 1967, quando produziu e apresentou o programa Grand Prix, na TV Tupi (RJ e SP) até 1980. Foi diretor de redação da revista Auto Esporte (77/82 e 90/96), editor de Automóveis de O Cruzeiro (70/75) e Manchete (84/90). Produziu e apresentou o programa Primeira Fila (85/94) em cinco redes de TV. 

Sua coluna semanal sobre automóveis, Alta Roda, começou em 1999. É publicada em uma rede de mais de 100 jornais, revistas e sites. É correspondente para o Mercosul do site inglês just-auto. Além de palestrante, exerce consultoria em assuntos técnicos e de mercado na área automobilística e também em comunicação.

fernando@calmon.jor.br e www.twitter.com/fernandocalmon

Watch the 2017 Audi R8 WEC Safety Car Drift at a Very Wet Le Mans

The 2016 24 Hours of Le Mans is fast approaching, and the participating teams just wrapped up qualifying sessions to solidify this year’s starting grid. Unfortunately, torrential rain turned qualifying into a Slip-‘N-Slide affair with low visibility and dangerously slick surfaces. The track was so washed out, even the Audi R8 safety car was caught […]

The post Watch the 2017 Audi R8 WEC Safety Car Drift at a Very Wet Le Mans appeared first on Motor Trend.