[Primeira volta] Câmbio manual disfarça falta de fôlego da Toro 1.8 Flex

Diferentemente da transmissão automática, câmbio manual da Toro 1.8 Flex permite ação do motorista para controlar o torque do motor e deixá-lo mais ágil. Preço parte de R$ 92.990

Por Marlos Ney Vidal (*)
De Recife (PE)

Com 41% de participação no segmento de picapes, a Fiat encontrou um “buraco” para encaixar uma Toro 1.8 flex com câmbio manual no mercado brasileiro. Com preço inicial de R$ 92.990, a versão Endurance vestiu trajes franciscanos e perdeu equipamentos para brigar com as versões topo de linha das picapes compactas. O câmbio manual permite aproveitar melhor o desempenho do motor 1.8 E.torQ Flex, mas não espere um desempenho empolgante.

Toro 1.8
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Visual

No visual externo, Toro 1.8 Flex não conta com rodas de liga-leve, faróis de neblina, capota marítima, rack de teto, entre outros itens. Maçanetas e retrovisores não tem pintura na cor da carroceria. Na dianteira, o destaque é quebra-mato que não tem muita função além de proteger o para-choque de pequenas galhos que possam aparecer no caminho. Felizmente os tubos de aço usadas na Strada na década passada ficaram no passado, afinal eles apenas agravavam lesões em pedestres em casos de atropelamentos. Na porção traseira, a picape recebeu santantônio e o vidro traseiro com protetor.

De resto, a picape mantém o seu visual cativante que é poder decisivo de compra para os postulantes a ocupar o banco do motorista.

Toro 1.8
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Interior

No acabamento interno, a Toro 1.8 Flex mantém o bom padrão das demais versões –  o que muda são revestimentos do bancos e apliques no painel e forrações de portas. Para ter a central multimídia que é equipava a versão de entrada avaliada pelo Autos Segredos são necessários desembolsar mais R$ 3 mil. Com todos os opcionais incluindo a pintura metálica, a Toro Endurance 1.8 Flex manual chega aos R$ 103.579.

Toro 1.8
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Vidros elétricos nas quatro portas e travas elétricas foram mantidos. Mas o ajuste dos retrovisores é manual, para ajustar o espelho do lado direito só com o braço do Senhor Fantástico, personagem dos quadrinhos que tem membros de borracha.

Conforto

A Toro 1.8 Flex tem rodar suave para uma picape e sua suspensão trata bem seus ocupantes mesmo em estradas de chão batido que andamos em nosso percurso de test drive. Mérito das suspensões independentes do tipo McPherson na dianteira e Multilink na traseira, ambas com subchassis. O conjunto garante boa estabilidade em curvas para uma modelo com centro de gravidade maior.

A picape é conhecida pelo seu bom espaço no banco traseiro, três adultos viajam com certo conforto na parte de trás. Todos contam com apoios de cabeça e cinto de três pontos. O senão fica por conta do assento que é baixo e não apoia bem as pernas dos passageiros.

Motor

A Toro 1.8 Flex rende potência de 139 cv (etanol) e 135 cv (gasolina) a 5.750 rpm e torques máximos de 19,27 kgfm (etanol) e 18,76 kgfm (gasolina) a 3.750 rpm. A transmissão é manual de cinco velocidades.

Toro 1.8
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Andando

Com direção elétrica, a Fiat Toro 1.8 Flex tem direção levíssima em manobra.  O câmbio manual tem engates curtos e são macios e precisos. Na aceleração o desempenho é razoável, principalmente em retas, mas as retomadas são bem ruins, afinal são aproximados 1.600 quilos. Em ultrapassagens, prudência e caldo de galinha não fazem mal a ninguém. Se estiver carregado então, seja paciente.

(*) O jornalista viajou à convite da Fiat

Toro 1.8 Toro 1.8 Toro 1.8 Toro 1.8 Toro 1.8 Toro 1.8 Toro 1.8 Toro 1.8 Toro 1.8 Toro 1.8

Siga nossas redes sociais

O post [Primeira volta] Câmbio manual disfarça falta de fôlego da Toro 1.8 Flex apareceu primeiro em Autos Segredos.



Leia Mais.